Posts tagged ‘interofonica’

novembro 3, 2012

Mixscapes do Recôncavo

por Marcelo Wasem

Fotografia do evento Quarta dos Tambores, onde foram gravados diversos toques de candomblé, inclusive o Aguerê – toque-base para “Aguerê Vira Mão”

O vídeo-registro, postado anteriormente aqui no blog e que aponta algumas das muitas atividades realizadas em Cachoeira, contou com duas canções especialmente produzidas com material sonoro da cidade. São as mixscapes ou paisagens sonoras musicalizadas – criadas por Marcelo Wasem – experimentações com a paisagem sonora local e fragmentos de falas, onde tais recortes são usados na construção de samples e trilhas que servem como base para criações com intenção mais musical (com harmonias e melodias).

As duas mixscapes são Boa Morte e Aguerê Vira Mão e podem ser ouvidas na plataforma gratuita Estúdio Livre.

Anúncios
março 19, 2012

Segunda etapa tem início

por Marcelo Wasem

A primeira etapa do projeto chega ao fim, com muitas atividades concluídas e outras tantas em andamento. Foram horas de transmissão ao vivo, ações pelas ruas de Cachoeira e São Félix, entrevistas em foto, vídeo e áudio e muitas horas de conversas e encontros. Um pessoal de Cachoeira gostou de fazer rádio e pensa agora em como continuar. Outros iniciaram o Diário Cartográfico, um livro-objeto que seguirá circulando pelas moradores da região.

A segunda etapa começa agora, com a passagem destes conteúdos para a plataforma na internet chamada MapaRec. Desenvolvida em parceria com o Link Livre (Grupo de Estudos e Práticas Laboratoriais em Plataformas e Softwares Livres e Multimeios), o MapaRec possibilita que qualquer um coloque o seu ponto ou rota no mapa colaborativo, sem mesmo precisar de cadastro. Um grande diferencial do MapaRec é possibilitar que conteúdos multimídias sejam vinculados diretamente no desenho do mapa. As diversas experiências realizadas na etapa presencial possuirão uma categoria especial chamada “Rádio Interofônica”, agregando conteúdos em imagem, som e vídeo.

março 12, 2012

Registros de intervenções no FIAR 3

por ronaldoeli

Estes registros são frutos da parceria entre os projetos Rádio Interofônica e FIAR 3. Registram um dia de intervenções no Jardim Grande, com Ricardo Brazileiro e Felipe Braite.

Ricardo Brazileiro

 

Felipe Braite

fevereiro 10, 2012

O que é a Rádio Interofônica

por Marcelo Wasem

A Rádio Interofônica é o encontro dos coletivos Ondas Radiofônicas (RJ) e Rádio Amnésia (PB/PE/BA), realizando intervenções audiovisuais ao vivo na rua, utilizando o rádio como suporte central para dinamizar estudos audiovisuais e intervenções urbanas. As ações foram iniciadas durante o Circuito Interações Estéticas, em quatro capitais do país, como parte do Eixo Fixo em todas as etapas. O mapeamento de histórias e paisagens sonoras é uma das ações características realizadas durante esses encontros, bem como experiências com eletrônica digital e performances de edição de áudio e vídeo ao vivo (DJing e VJing).

Agora a Rádio Interofônica terá sua 5a.edição na cidade de Cachoeira, localizada no Recôncavo Bahiano. Fique atento ao blog para ver as última novidades!

dezembro 20, 2010

Papos Ambulantes em BH

por Marcelo Wasem

Vídeo mostrando a ação Papos Ambulantes em BH, junto com o dispositivo sonoro Black Box e realizado dentro do Circuito Interações Estéticas pela Rádio Interofônica. Uma parceria entre os projetos Ondas Radiofônicas e Rádio Amnésia

novembro 23, 2010

Rádio Interofônica em Recife – ação Papos Ambulantes (drops 1)

por Marcelo Wasem

Primeiro vídeo-drops da ação “Papos Ambulantes” no mercado São José – mercado popular de Recife. A ação foi uma das atividades da Rádio Interofônica, uma proposta de rádio nômade entre os projetos Ondas Radiofônicas (RJ) e Rádio Amnésia (PB/PE) dentro do Circuito Interações Estéticas 2010. Nesta cidade, participaram Ronaldo Eli, Mariana Novaes, Marcelo Wasem, Succo (como convidado) e Wagner Seara (colaborador e homem da linha de frente). Foram distribuídos 6 CD’s musicais diferentes, totalizando 100 unidades, que fazem parte do acervo da Rádio Amnésia e são livres, ou seja, não possuem propriedade autoral restritiva, ou copyrights.

Para colocar mais lenha nesta discussão, leia “Pirataria não é crime, é política, defende partido sueco“, onde foi criado o Partido Pirata. Citando a última parte da entrevista concedida por Amelia Andersdotter, a mais jovem membro do Parlamento Europeu: “Pirata não é uma palavra inventada por nós, mas sim pelas gravadoras e industria cinematográfica que querem estigmatizar o ato de piratear filmes ou música como algo mal. O que nós temos feito é dar um sentido positivo e de rebeldia. Ser pirata não é algo que tenhamos que nos envergonhar. Ao contrário, é muito nobre e se você é pirata está compartilhando a cultura e a informação.”